Galã de ‘Malhação’, ator Ricardo Vianna fala de relação com o espanhol Javier Barden

Extra - Quando ele aparece em “ Malhação - Pro dia nascer feliz,” ouvem-se suspiros de tudo que é lado. O abdômen sarado aliado aos olhos azuis e ao jeitão de bom moço fazem de Ricardo Vianna um novo galã. E o rótulo é bem-vindo. “Não há como não gostar. E dificilmente na TV você não ocupa um nicho. Se é para ser galã que eu seja o melhor que puder ser”, avalia o ator, que fez sua estreia na TV na pele bronzeada de Giovane.

Aos 24 anos, o moço coleciona experiências de gente bem grande. É pai da pequena Cecília, de quase 2 anos, viveu um casamento e uma separação, e disposto a dar um rumo à vida profissional se mandou para Madri, na Espanha e se tornou amigo do muso Javier Barden.

“No primeiro dia de curso, eu estava no vestiário trocando de roupa para começar a aula e ele chegou. ‘Prazer, Javier”, e eu também me apresentei. Pelo sotaque, ele me perguntou de onde eu era. Falei que era brasileiro e morava no Rio de Janeiro. E ele ama o Brasil. Começamos a conversar, ele me ajudou a preencher um documento e viramos parceiros nos dois meses em que estive em Madri”, conta Ricardo.


Com o amigo Javier ele mantém contato até hoje, por email. “Saíamos para jantar, trocamos muito. Vi que ele era uma pessoa comum como eu também sou. Falamos da dificuldade de viver de teatro, de ficar longe dos nossos amores. Ele me ouvia lamentar a distância da Cecília, me contou que ele também ficou longe da filha quando rodou um filme. Éramos dois caras falando sobre a vida. Obviamente, ele com um nome reconhecido mundialmente. Eu no meu caminho”, compara.

A experiência fora do país, com o diretor Juan Carlos Corazza, mudou não só a percepção da arte como também da vida pessoal. “Não sei dizer não. E percebi que precisava viver um pouco mais para mim, me redescobrir”, justifica.


Na redescoberta veio o personagem Giovane que em muito se parece com Ricardo na vida real. “Ele é um cara do bem, todo mundo torce para ele. Também sou assim, só que mais maduro”, diz. A maturidade veio após a paternidade. Cecília, que herdou os olhões do pai, é descrita com orgulho e amor desmedidos. “Ela é inteligente, não tem tempo ruim com ela, está sempre de bom humor. Nossa, é uma menina fantástica”, descreve.

A relação dos dois, exposta em fotos e vídeos postados em seu perfil no Instagram fez de Cecília uma celebridade mirim, Ricardo ainda acha graça do assédio, mas percebe que tudo é fruto do reconhecimento. Nem tudo. “Claro que tem uma fã o outra que escorrega a mão pelo meu abdômen, que pega na minha bunda como se fosse sem querer. Mas eu acho engraçado. A mulher tem o direito de cantar também, por que não?”, observa.


Solteiro desde que terminou o casamento, em março, ele garante que está curtindo a solteirice sem pressa de conhecer alguém: “Não sou hermafrodita, claro! De vez em quando, né... Mas minha fase de pegador, e eu já fui muito, passou. Hoje sou mais de ficar em casa, assistindo a três filmes, comendo pipoca, brincando com minha filha. Sou muito mais tranquilo e estou gostando dessa fase”.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS