Mãe de bebê que participou de ritual de magia negra é presa e criança corre risco de morte

Olhar Direto - A mãe de um bebê de 3 meses, uma adolescente de 17 anos, foi apreendida pela Polícia Judiciária Civil (PJC) de Jaciara. Ela é acusada de, junto do marido, entregar a menina para participar de um ritual, onde três agulhas foram inseridas na vítima, sendo que duas foram na cabeça.

O bebê, que está internado na Santa Casa de Rondonópolis, ainda corre risco de morte. Segundo as informações da Delegacia Regional de Rondonópolis, a mãe da criança foi apreendida após uma ordem judicial.

Com isto, até agora são cinco pessoas detidas pelo envolvimento no caso. São elas: o pai, Wellinton de Jesus Costa, 28 anos; Iraci Queiroz dos Santos, 42 anos, conhecida como “Baiana”; Débora Queiroz dos Santos e Ricardo César dos Santos.

A criança, que continua internada na Unidade de Terapia Intensiva (UTI), ainda corre risco de morte e está sendo monitorada pelos médicos. Os médicos que atenderam a bebê de três meses descobriram que a criança tem três agulhas no corpo.

O terceiro objeto foi encontrado no abdômen da menina, que tem mais dois deles dentro da cabeça. O principal temor dos profissionais é que a garota tenha infecção, o que poderia agravar o quadro.

No relatório médico da paciente constava ainda que a cerca de 02 semanas a criança esteve no mesmo hospital apresentando cortes nos pés. Também será investigada uma suspeita de maus tratos contra o irmão de 02 anos da menina.

Por conta da profundidade em que as agulhas foram encontradas, o risco da retirada é maior do que se manter os objetos: “A grande preocupação é a possibilidade de infecção. A segunda é essa agulha que está na cabeça migrar para o cérebro. Já a que está na barriga acredito que rapidamente o caso seja resolvido”, explicou o médico pediatra Otávio Branchini.

O caso

Os pais de uma bebê de apenas três meses, que está internada na Santa Casa de Rondonópolis, desde a última segunda-feira (12), teriam recebido dinheiro para que uma mulher, que não teve o nome divulgado, introduzisse agulhas na cabeça da vítima. 

Conforme o apurado pela polícia, a criança teria participado de uma espécie de ritual. Tudo ainda está sendo investigado pelo delegado Marcelo Melo de Laet, de Jaciara.

A vítima é moradora de São Pedro da Cipa. A mãe, uma menor de 17 anos e o pai Wellington de Jesus Costa, 28 anos, tem outro filho, que não teve a identidade revelada.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS - CONFIRA AQUI