Polícia Civil prende envolvidos em ritual religioso em Mato Grosso; bebê de 3 meses teve agulhas enfiadas na cabeça

HojeNews - A Polícia Civil de Jaciara (MT) prendeu mais duas pessoas envolvidas em um suposto ritual religioso, na cidade de São Pedro da Cipa (MT). Um bebê de três meses teve agulhas enfiadas na cabeça e no tórax. Quatro pessoas foram presas: o pai da criança, a mulher, a filha e o genro que conduziram o culto. 

A Polícia Civil foi acionada pelo Conselho Tutelar na noite de segunda-feira (12) sobre o fato que teria acontecido no domingo (11). Os conselheiros receberam denúncia da equipe médica do Hospital Municipal de Jaciara, sobre suspeita de maus tratos a uma menina que deu entrada na unidade chorando muito e apresentando hematomas no couro cabeludo.

No relatório médico da paciente constava ainda que a cerca de 02 semanas a criança esteve no mesmo hospital apresentando cortes nos pés. Também será investigada uma suspeita de maus tratos contra o irmão de 02 anos da menina.

Na terça-feira (13), a Polícia Civil realizou a prisão do pai, Wellinton de Jesus Costa, 28, suspeito de aceitar receber o valor de R$ 250 para submeter a filha ao ritual que foi conduzido por Iraci Queiroz dos Santos, 42 anos, conhecida como “Baiana”, e que foi presa na cidade de São Pedro da Cipa. No final da tarde de quarta-feira (14.12), foram presos Débora Queiroz dos Santos e Ricardo César dos Santos, filha e genro de "Baiana". Todos estão presos por mandado de prisão temporária (30 dias).

Segundo o delegado de polícia à frente do caso, Marcelo Melo de Laet, tanto o pai da criança, quanto a mulher que realizou o ritual, serão responsabilizados por tentativa de homicídio e corrupção de menores, já que a mãe da vítima é uma adolescente.

Nesta quarta-feira (14), após representação da autoridade policial, o Judiciário expediu mandado de prisão temporária de 30 dias, prazo para concluir as investigações, em desfavor de Iraci e Welinton (que já estavam detidos na Delegacia de Jaciara), Débora e Ricardo. .

A filha e o genro de Iraci, que também são vizinhos da suspeita, tiveram mandado de prisão decretados por participação no ritual em que a criança teria ficado no centro de um círculo, e eles estariam em volta observando e participando dos atos, juntamente com o pai do bebê.

A mãe da vítima, a menor C.S.S, 17, chegou a ser apreendida pela Delegacia Especializada de Defesa da Mulher de Rondonópolis (212 km ao Sul), cidade em que estava acompanhando a filha no hospital. Ela foi ouvida e liberada ao Conselho Tutelar, por não estar em flagrante. No entanto, ela será responsabilizada por ato infracional análogo a tentativa de homicídio, de acordo com o delegado.

A menina A.L.J.S, 03 meses, segue internada em estado grave na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) de um hospital em Rondonópolis. De acordo com a equipe médica foi detectada a presença de 03 agulhas, duas na cabeça e uma na região do tórax.

O caso continua em investigação pela Delegacia de Polícia de Jaciara. Com informações da assessoria.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS