Prefeita entrega "chave" de cidade de Mato Grosso a Jesus Cristo: "Designada por Deus"


FolhaMax - A prefeita de Sapezal, Ilma Grisoste Barbosa (PSD), assinou um decreto de entrega da chave da cidade para Jesus Cristo. A medida é um dos últimos atos da mulher como gestora do município, pois ela foi a candidata menos votada nas eleições para a prefeitura da cidade neste ano.

No decreto, assinado na última segunda-feira (19), Ilma afirma ter sido "designada por Deus" para ocupar o cargo de prefeita do município durante o período de janeiro de 2013 até o fim deste ano. Ela justifica que, por ter sido eleita pelo voto popular, tem o direito de decretar que a chave do município seja entregue a Deus. "Declaro que esta cidade pertence a Deus e que todos os setores da Prefeitura Municipal estarão sobre a cobertura do altíssimo", relata documento assinado pela prefeita de Sapezal.

Ilma ainda afirma que o município, agora "abençoado" pelo seu decreto, estará livre de todo o mal que poderia atingi-lo. "Declaro ainda, que todos os principados, potestades, governadores deste mundo tenebroso, e as forças espirituais do mal, nesta cidade, estarão sujeitas ao senhor Jesus Cristo de Nazaré", relata outro trecho do decreto.

A prefeita ainda cancela, "em nome de Jesus, todos os pactos realizados com qualquer outro Deus ou entidade espiritual".

Por fim, a prefeita decreta que sua determinação deve ser cumprida. “E a minha palavra é irrevogável!”, afirma Ilma ao finalizar o texto.

A reportagem tentou contato com Ilma na manhã desta quarta-feira (21), mas informaram que ela não poderia atender as ligações, pois está a caminho de Cuiabá. Ela deve comparecer ao Palácio Paiaguás, nesta quinta-feira (22), para receber uma ambulância que será entregue a Sapezal.

Na prática, o decreto da prefeita não influencia nos recursos do município nem na nova gestão. No entanto, o caso gerou repercussão em Sapezal. Os moradores não entenderam os motivos para que ela tivesse escrito a determinação. O assunto foi um dos temas mais comentados em redes sociais e em grupos de conversa de habitantes da cidade.

Funcionários da Câmara do município afirmaram que não sabiam o motivo para que Ilma tivesse assinado o decreto “abençoado”.

Bens bloqueados


Em março de 2015, a prefeita Ilma Grisoste teve os bens bloqueados pela Justiça, após investigações do Ministério Público Estadual (MPE) apontarem que a Prefeitura realizou, em 2013, contrato de locação de um imóvel comercial sem realizar licitação. O MPE também argumentou que o imóvel alugado não teve destinação pública e gerou um prejuízo ao erário de cerca de R$ 53 mil .

O prédio também teria recebido reforma, conforme consta nas investigações do MPE. “O município de Sapezal não se valeu de cláusulas exorbitantes, em respeito ao interesse público, para determinar que o locador sanasse as irregularidades, mas, sim, a própria Administração Municipal resolveu reformar o bem particular, arcando com os valores da reforma em benefício do locador. O valor da reforma que a princípio seria de R$ 130 mil sofreu um acréscimo de R$ 62 mil conforme aditivo”, detalhou a promotora de Justiça Alice Cristina de Arruda e Silva Alves.

Na ocasião, a Justiça também determinou o bloqueio dos bens de uma empresa de aluguel de imóveis. Os bloqueios da prefeita e da empresa somaram o valor de R$1,3 milhão.

O escândalo das investigações do MPE sobre a conduta da prefeita repercutiram nas urnas neste ano, quando ela foi a menos votada entre os quatro candidatos à prefeitura. Ilma recebeu somente 963 votos. O prefeito eleito no município foi o candidato Valcir Casagrande (PSC), que teve 5.211 votos.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS