Universitária é morta com um tiro nas costas após sair de festa em Mato Grosso


G1MT - Uma estudante universitária de 25 anos foi assassinada na madrugada deste domingo (18), em Cuiabá, após supostamente se envolver em uma briga em uma festa de pagode, na capital. De acordo com informações da Polícia Militar, a vítima, Adriele da Silva Muniz, estava acompanhada do namorado no banco traseiro de um Pálio quando foi atingida por um tiro nas costas. Ninguém foi preso, até o momento.

Conforme a PM, o carro em que o casal estava seguia pela Avenida General Mello e foi fechado por um Celta branco, nas proximidades da Praça Maria Taquara, no Centro da capital. Quando o carro parou, um Fit de cor prata se posicionou atrás do Pálio e uma pessoa, ainda não identificada, deu três disparos em direção ao carro. Um dos tiros passou pela tampa do porta-malas e atingiu a jovem.

Os dois carros envolvidos no homicídio fugiram do local do crime. Os dois rapazes que acompanhavam o casal - sendo um deles o motorista do Pálio - socorreram a jovem, que foi levada até o Pronto-Socorro de Cuiabá, e acionaram a Polícia Militar. Quando a PM chegou no hospital, porém, foram informados de que a jovem havia morrido.

As testemunhas relataram aos policiais que o casal estava retornando de uma festa de pagode, onde teria ocorrido uma briga. Quando resolveram ir embora, eles teriam sido seguidos na Avenida Isaac Póvoas, em alta velocidade, pelos dois veículos envolvidos no crime.

A Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) foi acionada e irá investigar o caso. A ocorrência foi atendida pelo delegado de plantão, André Renato Gonçalves. O corpo da estudante foi liberado do hospital pela Polícia Civil por volta das 5h e encaminhado ao Instituto Médico Legal (IML). Até o final da manhã, ninguém havia comparecido ao IML para retirar o corpo.

Segundo a DHPP, as imagens das câmeras de segurança da região já foram soilicitadas, a fim de tentar auxiliar no esclarecimento do crime.O carro onde a jovem estava no momento do disparo também deve passar por perícia.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS