Empresário de Colíder quer reunir pequenas e médias empresas do município para criar Central de Compras


HojeNews – Reunir as micro, pequenas e médias empresas de Colíder e criar uma Central de Compras na cidade. Essas são as metas do empresário Laércio Batista da Silva, proprietário do Novo Açougue e 2º secretário da diretoria eleita da Associação Comercial e Empresarial (Acic).

Para ele, a sobrevivência das empresas de pequeno porte depende da união dos seus proprietários em busca de vantagens econômicas e de medidas alternativas e efetivas para viabilizar a compra de produtos a preços mais vantajosos e justos junto ao mercado fornecedor.

Segundo Laércio, essa busca de alternativas se torna ainda mais necessária quando se leva em conta pesquisa do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) que mostra que um grande número de empresas, a maioria de pequeno porte, fecha as portas nos primeiros anos.

“Os dados do Sebrae mostram que 49,4% das empresas encerram as atividades com até dois anos de existência, 56,4% com até três anos e 59,9% não sobrevivem além dos quatro anos de atividade”, informa o empresário.

Em Colíder o quadro não é muito diferente. E para elevar a competitividade e garantir a sobrevivência das micro e pequenas empresas, Laércio está tentando convencer o empresariado local a aderir ao Empreender, um programa que incentiva a busca de novos mercados e tecnologias e a adoção de posturas frente aos desafios atuais e futuros.

Empreender

Em Mato Grosso, apenas sete municípios foram beneficiados com o programa. E Colíder é um deles, através da Acic. “A iniciativa, que tem o apoio do Sebrae, incentiva a formação de grupos de empresários de um mesmo segmento, que se reúnem periodicamente para ouvir sugestões de consultores, debater problemas comuns e buscar soluções conjuntas”, explica Laércio. 


Laércio trabalha há oitos meses para formar em Colíder um núcleo envolvendo empresas do ramo de panificação, açougue, mercados e mercearias. São cerca de 300 nesses segmentos no município com perfil para participar do Empreender, que tem como coordenador de projeto em Colíder o empresário Eric Mangolin.

“Quero convencer esses empresários de que a união é uma maneira fácil e simples de resolver problemas que são os mesmos para todos. Mas ainda há aqueles que sempre veem o outro como concorrente, e não como parceiro. Além disso, os consultores do Sebrae estão disponíveis nas reuniões para detectar e sugerir soluções para cada empresa”, diz o 2º secretário da nova diretoria da Acic.

Central de Compras

Na próxima reunião do Empreender, marcada para o dia 24 de janeiro, às 20h30, na sede da Acic, será debatida a criação da Central de Compras, através da qual as empresas participantes poderão negociar vantagens junto aos fornecedores e ter acesso a vários outros benefícios.

Conforme Laércio, os assessores jurídico e contábil da Acic irão prestar esclarecimentos sobre a viabilidade da Central de Compras e sugerir três formas associativas: associação, cooperativa ou distribuidora. Cabe aos empresários optarem por aquele modelo que consideram vantajoso para todos.

“Através do Empreender, o empresário de Colíder terá a oportunidade de debater ideias inovadoras, buscar metas e promover ações conjuntas. O que reflete o espírito do programa é a forma de associativismo que ele propõe. É uma nova visão de parceria, na qual o concorrente, longe de ser um competidor, é um cooperador de seu concorrente. E ainda com um diferencial: todos ganham”, enfatiza Laércio Batista da Silva.

Texto: Sérgio Ober

ÚLTIMAS NOTÍCIAS