“Foi uma despedida. Eles estavam muito felizes”, diz prima de família de Guarantã vítima de acidente em Goiás


MidiaNews - A família de Guarantã do Norte que morreu em um trágico acidente no interior de Goiás, no último final de semana, voltava de uma viagem de férias na casa de parentes, em Fortaleza (CE).

As vítimas são João Victor Catunda, 34 anos, sua esposa Michelly Damin, cuja idade não foi revelada, e os filhos Júlia Vitória, 11 anos, e João Miguel de apenas cinco meses.


Abalados, familiares relataram que os últimos dias em que estiveram ao lado das vítimas pareciam ser “uma despedida”.

“Foi praticamente uma despedida, eles estavam muito felizes e nós estávamos em festa com a vinda deles”, disse Camilla Catunda, prima de João Victor, em entrevista ao MidiaNews.

Segundo Camilla, João Victor que era capitão da Aeronáutica havia se mudado recentemente para Brasília em função de seu trabalho.

“Eles tinham vindo para Fortaleza [onde moram parentes de Catunda] passar as férias, para a minha formatura, que foi no dia 07 de janeiro, e para nos apresentar o J.M, que completaria cinco meses nesta segunda-feira”, disse.

Michelly Damin e a filha mais velha – fruto de outro relacionamento - eram mato-grossenses de Guarantã do Norte. Ela era assistente social, mas desde o nascimento de João Miguel se dedicava aos cuidados do filho caçula.

Conforme o relato, o casal, que havia completado dois anos de casado em dezembro, estava radiante com a família que tinha formado.

“A Júlia Vitória era filha só dela, mas eles se casaram e o João Victor assumiu. Ele a chamava de filha e os dois tinham uma relação muito bonita. E agora eles estavam vivendo esse momento da chegada do João Miguel, que era o primeiro filho deles enquanto casal” revelou Camilla.

“Primo, sua família era maravilhosa. Qualquer pessoa, mesmo de longe, conseguia ver a felicidade que todos vocês estavam sentindo!”, escreveu outra familiar, em uma homenagem no Facebook.

As primeiras notícias sobre o acidente e a morte da família foram repassadas pela Polícia Rodoviária Federal (PRF) ao irmão de Michelly e, posteriormente, um tenente da Aeronáutica se encarregou de comunicar os familiares de João Victor.

Após a tragédia, os corpos foram velados em Brasília, onde as vítimas estavam morando atualmente. Um segundo velório foi realizado na Serra do Cachimbo (PA), onde João Victor serviu a Aeronáutica. Por último, os corpos para Guarantã do Norte, onde foram sepultadas ontem à tarde.


O acidente

O acidente, que matou seis pessoas no último sábado (14-01), aconteceu na cidade de Flores de Goiás (437 km de Goiânia).

A família mato-grossense seguia em um Honda City, quando colidiu contra um Pálio – com placas de Alvorada do Norte (GO) -, no Km 103 da BR 0-20.

Conforme a equipe do Corpo de Bombeiros que atendeu a ocorrência, com a batida, a mulher e o bebê da família de Mato Grosso foram arremessados para fora do veículo. Os demais ocupantes do City ficaram presos às ferragens.

O casal que ocupava o Palio também não resistiu aos impactos da batida. O motorista morreu no local. Já a passageira foi socorrida por uma equipe do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), mas faleceu a caminho do hospital.

“O cenário era muito devastador. A violência do impacto foi muito grande”, disse o major do Corpo de Bombeiros, Bráulio Flores.

De acordo com a Polícia Rodoviária Federal (PRF), ainda não há informações sobre a causa do acidente. A identidade das outras vítimas não foi revelada.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS