Jovem é estuprada pelo noivo enquanto sofria ataques epiléticos: "Foi a gota d’água”

Metrópoles - A jovem Georgina Adams, 24 anos, de Longton, Reino Unido, decidiu contar o drama que sofreu após ser estuprada pelo próprio noivo enquanto tinha um ataque epilético. Segundo ela, Peter Cotteril, 24 anos, sempre foi o amor da vida dela. Ao descobrir a doença, ele se tornou o cuidador de Georgina.

No entanto, Peter começou a se aproveitar da doença de Georgina para fazer sexo sem consentimento com ela. Certa vez, segundo ela, ele a estuprou durante uma convulsão que durou 20 minutos. “Estava desmaiada e me debatendo. Isso é algo que dura, pelo menos, 20 minutos, mas você o faz inconsciente. Quando acordei, estava usando um babydoll”, contou ao jornal Stoke Sentinel.

Georgina começou a desconfiar até que, um dia, teve outro ataque, mas, dessa vez, acordou com o noivo fazendo sexo com ela. “Eu bati nele, procurei meus vizinhos e chamei a polícia. Não sei de onde tirei coragem. Eu estava muito assustada. Mas essa foi a gota d’água”, disse.

Minutos antes de ser preso, Peter mandou uma mensagem para Georgina que dizia: “Fiz minhas malas, o apartamento está limpo e eu estou fora da sua vida para sempre”. No entanto, ele não foi muito longe. Logo em seguida, ele estava detido.

Peter já foi julgado e condenado a oito anos de prisão. “Minha mensagem é: não fique envergonhada. Não seja uma vítima, seja uma sobrevivente. Não deixe que isso se prolongue, faça algo porque essa é a coisa certa a se fazer. Você precisa de coragem para isso”, diz a jovem.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS - CONFIRA AQUI