Noboru esclarece vereadores sobre repasses a entidades de Colíder; Guarda Mirim e Apae recebem os maiores valores

A Guarda Mirim e a Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (Apae) serão as duas entidades beneficiadas em 2017 com o maior volume de dinheiro entre as entidades filantrópicas de Colíder beneficiadas com repasses da Prefeitura em 2017. Cada uma receberá R$ 150 mil. A Associação Vicente de Paula será beneficiada com R$ 100 mil.

Os valores foram informados pelo prefeito Noboru Tomiyoshi, em reunião, aos vereadores Rica Matos (PSD), presidente da Câmara, Zé Moreira (PSD), líder do governo municipal, Luciano Milani (PSDB), Jaime Lima (DEM), Denny Serafini (Pros), Edina Martins (PT), Pernambuco Filho (PMDB), Dóris Sguizardi (DEM) e Ruam Batista (PTB).

Zé Moreira diz que Noboru realizou uma exposição de números e informou que em 2016 a Prefeitura repassou às entidades R$ 382,7 mil. A Guarda Mirim foi beneficiada com R$ 216 mil. A Apae recebeu R$ 122 mil e a Associação Vicente de Paula com R$ 44 mil.

Repasse maior

Noboru revelou ainda que em 2017 vai ampliar os valores e repassar cerca de R$ 450 mil às entidades. Também estão sendo incluídas mais duas entidades: a Casa da Sopa e a Associação dos Catadores de Materiais Recicláveis. Cada uma, receberá R$ 25 mil.

“O prefeito deixou bem claro aos vereadores que ele está, sim, preocupado com a Guarda Mirim. Mas, também, com a Apae, os vicentinos, com a Casa da Sopa e a Associação dos Catadores, porque a Prefeitura precisa ter esse olhar global e ajudar todas as entidades”, resume Zé Moreira.

Legalidade dos gastos

O vereador destacou ainda que o prefeito está preocupado com a legalidade dos gastos, já o que os repasses não podem ser usados para o pagamento de pessoal. Em 2012, o município assinou com o Ministério Público um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) que proíbe a cedência de funcionários para qualquer entidade.

“E no entendimento da assessoria jurídica, esse recurso repassado às entidades não pode ser usado em gasto com pessoal. Então, esse é o maior entrave com os convênios. Assim, as entidades precisam se reprogramar, construir um novo plano de trabalho e fazer um acordo com o Executivo comprometendo-se a não investir o repasse em folha de pagamento”, explica Zé Moreira.

Guarda Mirim continua

Segundo o vereador, Noboru garantiu que a Prefeitura de Colíder não suspenderá os repasses à Guarda Mirim ou para qualquer outra entidade beneficiada com recursos públicos municipais. O objetivo, segundo o prefeito, é apenas democratizar a distribuição do dinheiro para que outras entidades também sejam atendidas, ampliando o número de pessoas assistidas por entidades filantrópicas de Colíder.

“Então, esse temor, esses boatos nas redes sociais de que a Guarda Mirim vai fechar não procedem. As entidades serão mantidas, o volume total do repasse será aumentado significativamente e um número ainda maior de entidades terão acesso aos recursos, ajudando ainda mais pessoas que precisam de assistência social”, define Zé Moreira.

Fonte: Assessoria de Imprensa da Câmara de Vereadores


ÚLTIMAS NOTÍCIAS