Vereadora Edina participa de encontro de conselheiros do Sintep; Sindicato prevê greve

A vereadora Edina Martins de Oliveira (PT) e lideranças da Educação de Colíder participaram nos dias 10 e 11 de fevereiro, em Cuiabá, do primeiro Conselho de Representantes de 2017, promovido pelo Sindicato dos Trabalhadores no Ensino Público de Mato Grosso (Sintep/MT). O encontro reuniu cerca de 300 delegados eleitos pela categoria nos 141 municípios do estado.

Edina diz que o momento foi de avaliações e construção de uma agenda de lutas em defesa da valorização dos profissionais e da qualidade da educação. “Também iniciamos a organização da base para o enfrentamento ao governo Federal, que promoverá o desmonte de direitos trabalhistas através da reforma da Previdência”.

O encontro também iria analisar as respostas do Governo do Estado às reivindicações da categoria. No entanto, o secretário estadual de Educação, Marco Marrafon, não encaminhou nenhuma informação para a plenária, conforme prometido durante encontro entre o gestor e o Sintep no dia 6 de fevereiro. 


Entre as demandas estão questões trabalhistas, como elevação de classe e nível, suspensas desde agosto de 2016, licenças para qualificação, equívocos cometidos pelo governo no que se refere a Lei de Gestão Democrática, transporte escolar e gastos com alimentação nas escolas. “Além de outras reivindicações, mas o secretário não enviou qualquer resposta para que fosse avaliada pelos representantes dos municípios”, lamenta Edina.

Mobilizações

O Conselho de Representantes do Sintep também aprovou um calendário de lutas para o primeiro semestre de 2017. Baseado numa estratégia de resistência estabelece mobilizações contra as reformas apresentadas pelo governo federal e estadual, em especial a previdenciária, e também para assegurar direitos ao piso salarial nacional e as leis de carreira nas redes municipais.

Uma greve ficou prevista para o dia 15 de março. “As mobilizações são contra as atuais políticas nacionais, como a reforma da Previdência, que conduzem cada vez mais à perda de direitos da classe trabalhadora. A luta é contra a agenda neoliberal que se faz com a diminuição de direito da população, a desconstrução das políticas públicas sociais e do aumento das desigualdades”, enalte a vereadora Edina.


Fonte: Assessoria de Imprensa - Câmara de Colíder
MAIS NOTÍCIAS: http://www.camaracolider.mt.gov.br/Noticias/


ÚLTIMAS NOTÍCIAS