Câmara de Colíder realiza sessão solene em homenagem às mulheres; discursos cobram maior igualdade e valorização

Em homenagem ao Dia Internacional da Mulher, a Câmara de Colíder realizou na noite desta quarta-feira (8/3), o Dia Internacional da Mulher, uma sessão solene em homenagem às mulheres do município. O evento foi conduzido pelas vereadoras Dóris Sguizardi (DEM) e Edina Martins (PT). O auditório estava lotado.

Dóris ressalta que o objetivo desta noite de homenagens e reflexões foi reconhecer o trabalho de profissionais de diversos setores, valorizando a luta das mulheres e dos homens na conquista de espaço na sociedade. Para a vereadora, o reconhecimento às mulheres de sucesso representa também a luta contínua pela conquista dos direitos femininos.


“Todas nós temos a capacidade de participar e contribuir em todas as áreas do negócio ou de qualquer outra atividade. E eu acredito muito que mulheres e homens tem que andar juntos, lado a lado, um apoiando o outro para que, juntos, os dois possam formar sua família e colocar seres humanos honrados para o mundo”, pontua a vereadora.


A secretária municipal de Ação Social, Ana Tomiyoshi, destaca que, a cada dia, a mulher vem firmando ainda mais o seu espaço na sociedade. “Hoje não é só festa não. Nós também temos que ser bastante conscientes, na medida em que a mulher ainda não é reconhecida como deveria. Que sejamos sempre valorizadas. Sempre reconhecidas, amadas e respeitadas”.

Giselda Regina de Oliveira Andrade, juíza da Comarca de Colíder, avalia que o reconhecimento das mulheres não pode ofuscar aqueles homens que acompanham e apoiam as mulheres. “E para que os homens possam nos respeitar, nós, mães, temos que ensinar os nossos filhos para que eles respeitem suas irmãs, suas mães, suas companheiras e as suas filhas depois. Precisamos ensinar nossos filhos a terem esse cuidado, esse respeito”.


A comandante adjunta do Corpo de Bombeiros de Colíder, Ingrid Helena Rocha Cavalcante, lembra que a primeira turma de mulheres ingressou na corporação em Mato Grosso apenas em 2001. Ela cobra mais espaço. “Hoje, o Bombeiro de Mato Grosso tem cerca de três mil homens e menos de 100 mulheres, sendo que nós temos direito a 10% das vagas. Muitos dizem que não precisamos do Dia da Mulher para sermos lembradas. Precisamos sim, porque o óbvio precisa ser dito e precisa ser lembrado. E o melhor que você pode dar a uma mulher é a valorização”, destaca.

Para a advogada Micaeli Fonseca de Souza, presidente da Comissão dos Direitos da Mulher da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) de Colíder, o Dia da Mulher é uma oportunidade para a reflexão. “É uma luta que as mulheres vêm batalhando e conquistando muitas vitórias. Esse dia representa as manifestações sociais e os avanços que nós temos tidos. E deixo às mulheres essa mensagem de autoestima, de autoconfiança e de respeito, porque são coisas fundamentais a nós, mulheres, e aos homens”.


Margarida Gaona, diretora setorial da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico, diz que a mulher, acima de tudo, quer ser respeitada. “Quando uma mulher coloca algo na cabeça a sua força para concretizar é mais forte que todo o poder do universo. E por isso, e muito mais, somos poderosas. Podemos fazer tudo o que os homens fazem, mas de salto alto”.

Maria Isabel Araújo Rocha é a primeira mulher nascida no município de Colíder. Ela destaca a violência contra a mulher e pediu que as vítimas denunciem os seus agressores. “A polícia de Colíder está de parabéns porque atende muito bem as mulheres que a procuram. E a violência não é apenas o estupro. Ela pode ser moral, pode ser psicológica. Por isso, vamos denunciar. Vamos dar serviço ao delegado e ao escrivão”, disse.

A vereadora Edina Martins de Oliveira destacou as dificuldades da mulher para conquistar seus espaços na política. Citou como exemplo a presidente Dilma que, segundo ela, teve o mandato cassado pelo machismo. “Estou na política, e sinto isso na pele. Mas nós não podemos desistir daquilo que queremos ser. Vamos nos fortalecer. Lutem! Nós podemos ter mais mulheres na política, desde vereadoras, prefeitas e todos os cargos. Para mudar a sociedade nós temos que participar sem medo de ser mulher”.


Um momento muito bonito e simbólico, mas impactante, foi quando o presidente da Câmara, Rica Matos, convidou duas servidoras do Legislativo, Eliana e Lucineia, para também comporem a mesa da honra da sessão solene. Para substituir as duas, o vereador Ruam Batista assumiu a função de garçom e serviu água às pessoas. “É uma forma de enaltecimento por tudo que as mulheres representam: a garra, a força e a coragem que possuem. Além das vereadoras Dóris e Edina, hoje, o dia especial para todas as mulheres que trabalham aqui no Parlamento e que nos ajudam diariamente. São fundamentais. Parabéns a todas!”, enfatiza Rica. 



Rica lembra ainda que os números mostram que o Brasil é o 5º país com mais mortes de mulheres no Mundo. A cada 12 minutos uma mulher é estuprada. Uma em cada três brasileiras com 16 anos ou mais foi espancada, xingada, ameaçada, agarrada, perseguida, esfaqueada, empurrada ou chutada nos últimos 12 meses, conforme pesquisa do Datafolha. “Portanto, o Dia da Mulher deve ser comemorado, mas ainda há muito o que evoluir”, lamenta.





































Fonte: Assessoria de Imprensa da Câmara de Colíder

ÚLTIMAS NOTÍCIAS