Enfermeiro que matou universitária com 10 facadas é preso em Mato Grosso

O enfermeiro Luiz Otávio da Silva, de 25 anos, acusado de matar a namorada com 10 facadas, a estudante universitária Ivone Gomes de Oliveira, 24, na noite de quarta-feira (15), foi preso pela Polícia Civil na tarde desta quinta-feira (16) na região do aeroporto Marechal Rondon, em Várzea Grande. O acusado deverá ser encaminhado para uma unidade prisional, já que foi detido ainda no período de flagrante. Neste momento ele presta depoimento na Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP). “Realizamos intensa saturação de áreas em Várzea Grande e, com ajuda de denúncias, o suspeito se viu acuado pelo cerco policial”, disse a delegada Juliana Chiquito Palhares, que preside as investigações.

Ivone foi encontrada morta em cima da cama de seu quarto por uma colega com quem mora em uma kitnete no bairro Osmar Cabral por volta das 22 horas de quarta-feira. Uma equipe do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) esteve no local e confirmou a morte da jovem. Vizinhos informaram aos policiais militares que atenderam a ocorrência que viram quando Ivone chegou em casa acompanhada do namorado e que cerca de 20 minutos depois, ele deixou o local sozinho. Eles estudavam na mesma faculdade e haviam terminado recentemente um relacionamento amoroso que durou cerca de quatro meses.

Ivone Oliveira Gomes, foi encontrada morta, na noite de quarta-feira (15), por volta das 22 horas. O corpo estava em cima da cama, dentro da quitinete, em que morava no bairro Osmar Cabral, em Cuiabá,. A moça foi morta por vários golpes de faca na região do pescoço e da cabeça. Segundo a amiga, que dividia a quitinete, a vítima teve um relacionamento conturbado com o suspeito Luis Otávio, por aproximadamente 4 meses, e ela tentava terminar, mas o namorado não aceitava o fim do relacionamento.

O suspeito tinha a chave da casa e devolvia posteriormente para vítima. Mas, conforme a amiga, ontem sentiu falta da chave e quando chegou do trabalho encontrou a porta trancada, sem sinais de arrombamento e todos os pertences da vítima no lugar, inclusive o celular.

Fonte: O Documento

ÚLTIMAS NOTÍCIAS