Família de rapaz de 20 anos morto a facadas em Colíder pede justiça: "Ela armou uma cilada", afirma avó; veja o vídeo



Nortão Online - A família de Edison Severino de Lima Junior, 20 anos, que foi assassinado na semana passada, próximo ao terminal rodoviário de Colíder, enviou vídeos para o site Nortão Online, falando sobre o ocorrido e pedindo justiça. Segundo eles, o autor do homicídio não tem direito de alegar legítima defesa porque em nenhum momento Edison o atacou.

A avó, Sônia Lima e a esposa do jovem, Emilly do Carmo Barreto, destacaram que ele morava em Colíder há cerca de um ano com a esposa e a família dela. O casal já estava junto há cinco anos. “Era um bom rapaz, que estudava e trabalhava. A morte dele não vai ficar impune, essa mulher fez uma armadilha para ele”, disse.

De acordo com a esposa dele, Emilly Barreto, a história começou há uns cinco meses atrás, quando Angela Cristina Grecco, ofereceu uns móveis para Edison. Ele comprou, no valor de R$1 mil. Mas pouco tempo depois ficou desempregado e foi até a casa de Angela negociar. Disse que tinha R$800. Ou ela deixava por esse valor, ou poderia pegar as coisas de volta.

“Ela concordou. Daí ela foi embora por uns meses e na semana passada, ela começou a ligar, cobrando os R$200. Ligou no celular da minha mãe, insistindo para ele ir lá. Disse que se ele não fosse, ela iria até ele com a polícia. Ficou ligando até ele concordar em ir lá conversar. Quando chegou lá, era uma armadilha que tinham arrumado para ele. Ele foi sem intenção de nada. Era uma pessoa boa”, lamenta Emilly.

A família continua muito abalada. O pai do rapaz está em estado de choque, acamado. “Ele não jogou a moto em cima dela, ele passou com a moto na calçada e atingiu a perna da mulher. Enquanto ele abaixou pra socorrer ela, o cara começou dar facadas na moto e nele, ele correu mas o cara foi atrás”, disse a mãe de Emily.

O acusado de matar Edison, Sandro Júnior Cardoso, 21 anos, foi preso logo em seguida ao crime e deverá ser autuado por homicídio qualificado. A mulher foi internada. O caso ocorreu no último dia 15, próximo ao terminal rodoviário de Colíder.

ASSISTA AO VÍDEO:


ÚLTIMAS NOTÍCIAS