Terrenos baldios proliferam em Colíder e moradores reclamam; vereador Jaime cobra limpeza


Os terrenos baldios proliferam em Colíder e lideram as reclamações da população, principalmente de pessoas vizinhas a essas áreas abandonadas pelos proprietários. Por toda a cidade moradores que sofrem com esse vizinho indesejado e com os problemas que ele traz. Essa questão é alvo de crítica do vereador Jaime Lima (DEM).

Os terrenos baldios são espaços vazios, tomados pelo mato, sem moradores e, muitas vezes, tornam-se depósitos de lixo e entulho. A falta de limpeza nesses locais pode gerar problemas diversos em virtude do crescimento do mato. Esses fatores facilitam a proliferação de roedores, insetos e animais peçonhentos.

“Os proprietários são pessoas que compram terrenos para especular e esquecem da sua manutenção. É de responsabilidade deles manter a área limpa”, pontua Jaime. Segundo ele, em Colíder a roçada de um terreno custa pouco. “Perguntei a um cidadão que faz a limpeza de lotes, e ele cobra apenas 15 reais para roçar”, informa.


Se não melhorar, Jaime Lima acredita que será necessário implantar uma lei que obrigue a limpeza de lotes baldios e a aplicação de multas aos proprietários. “Há várias cidades na nossa região, como Itaúba, Peixoto e Matupá, que têm essa lei e os moradores ficam contentes com isso. Nós colidenses temos que colaborar e ajudar o poder público também”, enfatiza.

RISCOS À SAÚDE

Jaime Lima lembra que o mato alto aliado ao acúmulo de lixo pode facilitar a formação de reservatórios de água, que se tornam criadouros do mosquito da dengue. Dessa forma, a ação das equipes de combate à dengue também é prejudicada pela dificuldade de acesso ao local.

Quem vive próximo a esses locais ainda deve tomar cuidado com os animais que são atraídos e se criam por ali. Mato e entulhos servem de abrigo para aranhas e escorpiões, por exemplo. Já o acúmulo de lixo é apontado como um grande problema, pois vira matéria orgânica que alimenta algumas espécies.


DESVALORIZAÇÃO

Em Colíder, vizinhos de terrenos baldios também reclamam do mau cheiro e da presença de pessoas que fazem uso indevido desses locais. E tudo isso gera outro grande inconveniente: a desvalorização de imóveis do entorno.

Na opinião de Jaime Lima, além dos riscos à saúde, um lote baldio prejudica a economia do município. “Para Colíder crescer a sociedade tem que colaborar e fazer a sua parte junto com a Prefeitura. Peço a todos os moradores que mantenham os seus terrenos limpos”, comenta.

Fonte: Assessoria de Imprensa da Câmara de Colíder

ÚLTIMAS NOTÍCIAS