Chacina que matou 9 em Mato Grosso ocorreu por conflito entre invasores, diz secretário

G1MT - A chacina na Gleba Taquaruçu do Norte, na zona rural de Colniza, a 1.065 km de Cuiabá, na semana passada, ocorreu por conflito entre invasores da área, segundo o secretário de Segurança Pública, Rogers Jarbas. A Polícia Civil confirmou que nove trabalhadores rurais foram assassinados na gleba. Algumas vítimas tinham sinal de tortura, de acordo com a perícia.

A principal suspeita era de que fazendeiros da região haviam encomendado o crime. De acordo com o secretário, porém, o conflito que resultou nas mortes dos trabalhadores ocorreu entre invasores da área.

O secretário esteve em Colniza com uma comitiva do governo e afirmou que a investigação sobre o crime está avançada. “Tenho a convicção que em breve vamos prender os executores e os mandantes do crime”, afirmou.

A área onde os corpos foram encontrados é alvo de disputa judicial há 10 anos entre a Cooperativa Agrícola Mista de Produção Roosevelt (Cooperrosevelt) e o dono de uma fazenda.

Em 2004, porém, uma decisão da Justiça deu reintegração de posse para a cooperativa, que alegou que desde 2002 tinha a posse de uma área de 42.715 hectares na gleba, na qual tinha atividades agrícolas.

Na ação, os cooperados alegaram na ação que os trabalhadores rurais haviam sido expulsos da área por homens fortemente armados e tiveram as plantações destruídas, além de terem sofrido ameaças. Em 2006, um fazendeiro foi preso durante operação policial, suspeito de ter mandado expulsar de forma violenta os trabalhadores da área.

Francisco Chaves da Silva, de 56 anos, um dos trabalhadores assassinados havia sido torturados há 11 anos em Taquaruçu do Norte por conflitos de terra, como informou à época a Secretaria de Segurança Pública de Mato Grosso.

Além dele, entre as vítimas de tortura no ano de 2007 na gleba estão José Carlos Sobrinho, Daniel Wesovoski, Ademir Pereira Afonso, Paulo Belém e Leomagno Graciote, todos parte do processo de disputa pela terra, como a Secretaria de Segurança divulgou naquele período.

Chacina


No dia 19 deste mês, nove trabalhadores rurais foram torturados e mortos em Taquaruçu do Norte. Além de Francisco Chaves da Silva, também foram vítimas Izaul Brito dos Santos, 50, Ezequias Santos de Oliveira, 26, Samuel Antônio da Cunha, 23, Francisco Chaves da Silva, 56, Aldo Aparecido Carlini, 50, Edson Alves Antunes, 32, Valmir Rangeu do Nascimento, 55, Fábio Rodrigues dos Santos, 37, e o pastor da Assembleia de Deus, Sebastião Ferreira de Souza, 57.

A principal suspeita até agora é que os trabalhadores tenham sido vítimas de homens encapuzados contratados por fazendeiros da região.

Segundo a Polícia Civil em Colniza, a área total de 42.715 hectares tem 280 lotes com 21 alqueires cada um, e 15 mil hectares são ocupados por famílias. Em tese, haveria 280 famílias no local, mas na área estão na verdade 150, segundo as investigações.

Três delegados e mais de 10 investigadores, além de peritos e policiais militares, atuam no trabalho de identificação dos autores do crime.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS