Colíder: Comunidades de São Lázaro e Marco de Cimento tem 81 hipertensos; Vereador Marquinhos busca ações para melhorar qualidade de vida

Distantes cerca de 60 quilômetros da cidade de Colíder, as comunidades São Lázaro e Marco de Cimento ainda carecem de investimentos para melhorar a qualidade de vida dos seus moradores, principalmente daqueles que necessitam de algum tipo de acompanhamento médico.

Conforme o vereador Marcos Aragão, o Marquinhos (PSD), dados fornecidos pela enfermeira Rúbia Magni Carvalho Novo apontam que 33 moradores do São Lázaro e 48 do Marco de Cimento são hipertensos.

Além disso, 17 moradores das duas comunidades – onde residem cerca de 190 famílias – são diabéticos e outros cinco tomam medicamentos controlados.

“A Rúbia, que atua no posto de saúde do Marco de Cimento, planeja oferecer atividades físicas a esses pacientes. Inclusive, ela tem a vontade de formar um grupo de caminhada como forma para melhorar a condição de saúde desses moradores”, comenta Marquinhos.

O vereador conversou com o secretário municipal de Saúde, Rafael Bosco de Oliveira, que demonstrou interesse em apoiar a proposta. “Sugeri ao secretário a capacitação de pessoas dessas comunidades para conduzir e orientar as atividades físicas”.

Marquinhos pede ainda a instalação de uma academia ao ar livre na área do posto de saúde do Marco de Cimento. “Ali há um espaço bem amplo para instalar os equipamentos, que poderiam ser utilizados por toda a população local”, pontua.

INTERNET E COMPUTADOR

Marquinhos também cobra a destinação de um computador para o posto de saúde do Marco de Cimento e a melhora da qualidade da internet na unidade.

Atualmente, a enfermeira Rúbia é obrigada a se deslocar cerca de 25 quilômetros, até a comunidade de Zé Reis, para lançar os dados relativos ao E-SUS.

O equipamento também é fundamental para complementar as atividades dos agentes de saúde.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS