Colíder: Mulher que matou amiga com faca de serra em briga por causa do ex-marido é condenada a 10 anos de prisão



G1MT - Uma mulher foi condenada a 10 anos e sete dias de prisão por assassinar uma amiga, em fevereiro de 2015, em Colíder, a 648 km de Cuiabá. A dona de casa Suzana Tertulhano Dias, de 36 anos, matou Angla Brunei Sanches usando uma faca de serra durante uma discussão por causa do ex-marido da vítima. Ela foi julgada na sexta-feira (31) no Fórum do município onde ocorreu o crime.

Várias testemunhas do assassinato foram ouvidas. Uma delas disse que ao ver viu Suzana agarrando o cabelo de Angla começou a gritar e percebeu que a vítima estava ensanguentada. "Ela estava furada, aí eu gritei e ela a soltou. A Angla ficou tonta, querendo cair de costas e a segurei, mas ela [Suzana] deu uma faca em cima do coração", relatou uma testemunha à Justiça, no decorrer do processo.

Essa mesma testemunha disse que a vítima não tinha a intenção de matar a ré, pois estavasem nada nas mãos. " Elas eram amigas. Tinha uns 10 anos que elas andavam juntas", contou. A vítima levou golpes no rosto, no braço e no coração, segundo laudo pericial.

A autora do crime foi presa em flagrante e permaneceu na prisão até o julgamento.

Durante o júri, o policial Alexandre Granzotte, que atendeu a ocorrência à época, contou que estava de plantão e que recebeu um telefonema de alguém dizendo que alguém estava esfaqueado no Bairro Celídio Marques, em Colíder, e ao chegar chamou o Corpo de Bombeiros. Eles fizeram rondas, mas não localizaram a então suspeita do crime e quando voltaram ao quartel receberam outra ligação informando que a mulher já tinha retornado para a casa dela.

A polícia então retornou e localizou Suzana, que foi presa em flagrante. "Me parece que ela passou quase a noite toda ingerindo bebida alcoólica com a vítima e em dado momento as duas brigaram por causa do marido da vítima", disse o policial à Justiça.

À polícia depois da prisão, ela disse que ter cometido o crime após a amiga começar uma discussão por causa do ex-companheiro de Angla. A vítima, segundo ela, teria dito que ela havia tido um relacionamento amoroso com o ex dela e as duas brigaram, quando elas seguiam da casa dela em direção à residência da amiga.

Em depoimento, Suzana disse que elas começaram a brigar depois que a vítima puxou o cabelo dela e que ela reagiu. "Só lembro que quando ela estava puxando meus cabelo eu estava com a cabeça baixa e peguei a faca. Acho que foi quando acertou no rosto dela. Não era para matá-la, só para que ela me soltasse", declarou a ré.

A Justiça entendeu que a reação da acusada foi desproporcional. "A vítima nunca representou ameaça à vida da ré, e de uma briga de puxão de cabelos, desembocou-se em um homicídio, isso após a condenada ter desferido dois outros golpes de faca na vítima, que não a feriram mortalmente mas provocaram lesões físicas na face e no braço e mesmo assim a autora prosseguiu nos golpes", pontuou trecho da sentença do Tribunal do Júri.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS