Famílias e profissionais da saúde de Colíder realizam eventos para promover inclusão das pessoas portadoras de autismo

Não é apenas a dificuldade de estabelecer relações que agrava ou dificulta as rotinas familiar, escolar e de trabalho de uma pessoa autista. Muitas vezes, não é visto pela sociedade e pelo poder público. A declaração foi dada durante a sessão desta segunda-feira (3/04) da Câmara de Colíder pela terapeuta ocupacional, Carmen Stropa, integrante do Grupo Multidisciplinar Quebra-cabeça do Aprendiz, criado para esclarecer e chamar a atenção da população de Colíder sobre o autismo.

A entidade está realizando uma série de eventos durante toda esta semana, até domingo (7/04), em comemoração ao Dia Mundial de Conscientização do Autismo. No sábado (1/04) foi realizada uma caminhada, que percorreu a avenida Marechal Rondon até a Igreja Matriz. Nesta terça-feira (4) acontecerá uma palestra na sede do Clube da Terceira Idade, a partir das 19h30. No dia 6 acontece uma mobilização na Feira da Lua, também às 19h30.

“Queremos contribuir para aumentar o conhecimento da população sobre esse tema tão importante para a saúde pública”, disse Carmen Stropa, que atua no Centro de Reabilitação de Colíder. Ela acrescenta que a doença atinge uma em cada 68 pessoas e que acomete muitas crianças em Colíder e região. No Brasil, o autismo atinge dois milhões de crianças.

“É muito importante falarmos sobre esse problema, que afeta comunicação, a imaginação, a interação social e a inclusão escolar. Quando essa criança chega para a gente ela apresenta atraso de fala. Os pais demoram a buscar ajuda e atendimento devido à falta de informação. Por isso, é muito importante falar sobre esse tema”, comenta a terapeuta ocupacional.

Segundo Carmen, a inclusão escolar ainda é um desafio, apesar de ser garantida através de lei. “A família sofre. A escola sofre. A inclusão é lei. Mas ainda existe todo um aparato que precisa ser melhorado na nossa educação. Por isso, estamos unidos por essa mobilização a favor do autista”, acrescenta. 


CARACTERÍSTICAS

O autismo é uma condição que compromete a capacidade de se comunicar com os outros, de perceber acontecimentos compartilhados, de expressar o que sente ou pensa nas mais diversas situações, de utilizar as palavras de acordo com o contexto. Estas características atrapalham gravemente o desenvolvimento global da criança.

Uma das maiores características clínicas do autismo é o evidente prejuízo da linguagem expressiva, mais especificamente, a fala. Muitas destas crianças podem, após uma fase inicial de normalidade na aquisição da fala, sofrer regressões com redução do vocabulário, perda da fala de palavras anteriormente aprendidas, aparecimento de palavras sem significado e impróprios, repetições de termos sem necessidade e sem função social.

Outros podem ter atraso severo de fala e, quando iniciam, começam a falar palavras mal articuladas, jargões, repetições de termos e evolução pobre do vocabulário. Além disto, existe uma parcela de crianças afetadas que jamais falarão. 

Fonte: Assessoria de Imprensa da Câmara de Colíder

ÚLTIMAS NOTÍCIAS