Termina rebelião no presídio de Sinop; quatro presos foram assassinados e Governo do Estado diz que evitou 14 mortes

HojeNews - Terminou na manhã desta quarta-feira (12.04) a rebelião de presos na Penitenciária Dr. Osvaldo Florentino Leite Ferreira, em Sinop. As negociações das forças de segurança foram retomadas pela manhã e os detentos entregaram as armas e se renderam. Neste momento as equipes especializadas das secretarias de Segurança Pública e de Justiça e Direitos Humanos (Bope, Rotam e SOE) estão dentro da unidade e iniciaram uma revista geral.

Dois detentos que estavam feridos foram encaminhados para atendimento médico, sendo um para o Hospital Regional de Sinop e o outro na própria unidade prisional. Das armas entregues pelos detentos, uma é de fogo e as outras são artesanais.

A segurança foi reforçada dentro da penitenciária e também no perímetro externo. Durante a noite, permaneceram dentro da unidade agentes do Batalhão de Operações Especiais (Bope), Ronda Ostensiva Tático Móvel (Rotam), Grupo Armado de Resposta Rápida (Garra), Serviço de Operações Penitenciárias Especializadas (SOE) e Corpo de Bombeiros.

A rebelião começou entre 5h30 e 6h de terça-feira (11). Os presos começaram a bater nas grades no momento em que os agentes se preparavam para a troca de serviço. Agentes que estavam nas torres observaram uma movimentação estranha. Quando os servidores foram verificar o que estava acontecendo no raio Azul, foram recebidos com disparos de arma de fogo.

Até o momento foram confirmadas quatro mortes de detentos em confrontos entre si mesmos e um que morreu após infartar. De acordo com as secretarias de Segurança Pública e de Justiça e Direitos Humanos, outras 14 mortes de detentos foram evitadas durante as negociações.

Nenhum agente prisional ou servidor público ficou ferido. No total, 19 detentos ficaram feridos nos confrontos, foram socorridos e encaminhados a unidades de saúde da cidade ou atendidos na própria unidade prisional.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS