Vereador e sócio são presos suspeitos de assassinato de garimpeiro em Mato Grosso

G1MT - O vereador por Novo Mundo, a 791 km de Cuiabá, Marcos Antônio Bessa (PSD), de 47 anos, foi preso na noite dessa sexta-feira (5) depois de se apresentar na delegacia do município. Ele é suspeito de ter matado a tiros o garimpeiro José Plínio Fernandes da Silva, de 54 anos, dentro da casa da vítima, na quinta-feira (4). 

O sócio do vereador, Maurício Alexandrino de Souza, 47, também se entregou e foi preso por suspeita de participação no crime. O G1 não localizou a defesa dos dois suspeitos. Os dois estavam com mandados de prisão temporária decretados por homicídio qualificado.

Em depoimento, o vereador e o sócio alegaram que tiveram uma discussão com José Plínio, na qual houve troca de ofensas. Disseram ainda que o garimpeiro estava armado até o momento em que um dos suspeitos tomou a arma após iniciarem uma briga.

Segundo testemunhas, o vereador e o sócio dele foram de carro até a casa do garimpeiro e o chamaram. Depois de alguns minutos de conversa, José Plínio foi atingido por quatro tiros e Marcos Antônio e Maurício fugiram, conforme os relatos ouvidos pelo delegado Geraldo Gezoni Filho, responsável pelo inquérito.

Quando foi socorrida, a vítima disse que o vereador tinha sido o autor dos disparos. José Plínio chegou a ser levado para um Posto de Saúde da Família do município, mas não resistiu. A mulher dele disse à polícia que viu o vereador e o sócio dele chegarem à casa e iniciarem a conversa com o marido. Ela contou que não acompanhou a conversa, mas que ouviu os tiros minutos depois e correu para a porta.

As prisões temporárias foram pedidas pela Polícia Civil para que os dois não atrapalhem as investigações. Os mandados foram decretados pela Comarca de Guarantã do Norte.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS - CONFIRA AQUI