Vereador Lika sugere que bens de acusados da Operação Sodoma sejam leiloados e dinheiro destinado à saúde de Mato Grosso

O vereador Ricardo Caldeira Rezende (Lika – PSDB) sugere o leilão dos bens dos agentes públicos presos pela Operação Sodoma e aplicação dos recursos arrecadados na saúde pública de Mato Grosso, principalmente nos hospitais regionais.

O vereador colidense enviou ao governador Pedro Taques uma indicação onde sugere a realização do leilão e que a arrecadação seja investida 100 por cento no setor da saúde.

“Está sendo veiculado na mídia que o ex-governador [Silval Barbosa], por exemplo, pode devolver cerca de R$ 80 milhões. E o Ministério Público estima que esse valor chegue aos R$ 250 milhões”, informa Lika.

O parlamentar acredita que esse valor pode resolver a situação de todos os hospitais regionais, inclusive, o de Colíder.

“Espero que o governo tenha essa sensibilidade e atenda a minha indicação, porque o sofrimento das pessoas é grande devido à falta de exames, de consultas e de especialistas nesses hospitais”, destaca Lika.

OPERAÇÃO SODOMA

A Operação Sodoma teve até agora cinco fases. Na primeira fase, deflagrada em setembro de 2015, foram presos o ex-governador Silval Barbosa e os ex-secretários de estado Marcel de Cursi (Fazenda) e Pedro Nadaf (ex-chefe da Casa Civil e ex-titular da Secretaria de Indústria e Comércio).

Silval e Cursi são os únicos que continuam presos. A Operação Sodoma investiga desvio de dinheiro público e pagamento de propinas realizados pelos representantes de empresas em benefício de uma suposta organização comandada pelo ex-governador, Silval Barbosa.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS - CONFIRA AQUI