Enfermeira é indiciada após idoso cair de ambulância e morrer em rodovia de MT

Uma técnica em enfermagem foi indiciada pela morte de um idoso, de 68 anos, que teria caído de uma ambulância em movimento na MT-170, em Brasnorte, a 580 km de Cuiabá. O caso ocorreu na última terça-feira (6) quando o paciente, identificado como Castor Souza Mercantes, retornava de um exame de tomografia e era transportado de Juína, a 737 km da capital, para Brasnorte.

O indiciamento da enfermeira, que vai responder por homicídio culposo (quando não há intenção de matar) foi divulgado pela Polícia Civil nesta quinta-feira (8). O inquérito foi aberto e apontou a técnica de enfermagem como responsável pela morte do idoso, já que ela deixou o paciente sozinho na parte traseira do veículo, deitado em uma maca.

“Ela [a enfermeira] disse que parou em um determinado local e foi para o banco da frente da ambulância, ao lado do motorista. Ela falou que ele [o paciente] estava de cinto, mas pedimos uma perícia no veículo para confirmar isso. Queremos saber como a porta abriu. Ela alega que o paciente pulou”, afirmou ao G1 o delegado Waner dos Santos Neves.

Perícias feitas no veículo, nos cintos e na maca da ambulância devem ficar prontas em até 30 dias. De acordo com a Polícia Civil, a ambulância retornava para a cidade de Brasnorte quando, somente no hospital, o motorista a e técnica de enfermagem perceberam que a porta do veículo estava aberta e o paciente não se encontrava dentro. Posteriormente, descobriram que o paciente havia caído da ambulância.

O idoso foi encontrado caído na pista, próximo ao Rio Capitão Hélio, a 12 quilômetros da área da cidade. Ele foi resgatado inconsciente por uma ambulância do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) e levado de volta ao hospital de Brasnorte, onde morreu.

À polícia, o motorista da ambulância disse que o paciente foi levado e trazido sem acompanhamentos de membros da família, que não compareceram no hospital. Segundo ele, em razão do exame estar agendado foi autorizado o transporte do paciente, acompanhado apenas pela técnica de enfermagem.

O motorista também contou que o paciente estava tranquilo, caminhando sozinho e reclamava às vezes de tontura. Ele relatou ainda que pararam, tanto na ida quanto na volta, em uma lanchonete para o paciente ir ao banheiro. Durante o retorno, nesse mesmo local, a técnica de enfermagem comentou que estava passando mal.

Ainda de acordo com o relato deles, pelo fato da viagem estar tranquila e o paciente dormindo, a técnica de enfermagem foi para o banco da frente da ambulância. O motorista afirmou que a técnica veio cuidando do paciente pela janela de vidro da ambulância.

Conforme ainda o motorista, ambulância tem uma fechadura que pode ser aberta por dentro ou por fora. Além de depoimentos do motorista e da técnica de enfermagem, outras enfermeiras, médico, e pessoas que tiveram de alguma forma envolvimento com o paciente estão sendo colhidos nas investigações.

A ambulância foi levada para Perícia Oficial e Identificação Técnica (Politec) de Juína.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS - CONFIRA AQUI