Polícia é chamada em hospital para conter promotor de Guarantã do Norte internado em ala psiquiátrica em MT

O promotor de Justiça substituto Fábio Camilo da Silva, que foi internado no Hospital Regional de Sinop, a 503 km de Cuiabá, após agredir um policial militar, ameaçar hóspedes de um hotel e quebrar a porta de uma emissora de TV de Guarantã do Norte, voltou a apresentar um comportamento agressivo, desta vez dentro da unidade hospitalar.

Segundo novo boletim de ocorrência, desta vez registrado pela PM de Sinop, a equipe do hospital acionou a polícia na madrugada de segunda-feira (2), solicitando ajuda para conter o promotor. Ao chegar ao local, os policiais se depararam com Fábio Silva "completamente agressivo, evasivo e com pensamentos e diálogos sem sentido", conforme relato feito pela PM.

No documento, a polícia informa que, desde que chegou ao hospital para ser internado, o promotor estava "sob efeito de sedativos para conter a sua agressividade e para a aplicação de medidamentos intramusculares e intravenais". No entanto, Silva teria acordado por volta das 2h30 e soltado as amarras que o prendiam à maca.


Os policiais alegaram que foi necessário uso de força moderada para imobilizar as pernas e os braços do promotor, que teve seus braços algemados às extremidades da maca para que fosse possível a aplicação do sedativo e dos medicamentos intravenais.

Segundo a PM, a medida foi necessária para deitar o promotor na maca, pois ele estaria demonstrando resistência às tentativas de atendimento da equipe de enfermagem. Sob efeito dos medicamentos, o promotor teria voltado a adormecer por volta das 4h30, sem novas alterações de comportamento. Uma equipe da PM permaneceu no hospital para prestar apoio futuro, caso necessário.

Agressão e ameaças

A Polícia Militar registrou boletins ocorrência contra o promotor por abuso de autoridade, desacato, lesão corporal e ameaça durante uma abordagem feita pela polícia em frente a um posto de combustíveis na BR-163, em Terra Nova do Norte, a 648 km da capital, no último sábado (1º). Fábio Silva não foi preso, segundo a PM, porque tem prerrogativa de função.


No domingo (2), mais dois boletins foram registrados pela PM contra o promotor, dessa vez por ameaçar hóspedes em um hotel e quebrar a porta de uma emissora de TV em Guarantã do Norte. Um vídeo feito dentro da delegacia mostra o promotor jogando água do bebedouro nos próprios pés e, depois, "benzendo" a porta do prédio.

Investigações

Em nota enviada à imprensa, o MPE disse lamentar a situação e que todas as providências estão sendo tomadas para apurar a conduta do promotor, bem como adotar as medidas disciplinares cabíveis. A instituição ainda afirmou que o caso trata-se de um fato isolado e que não representa a postura dos demais membros do MPE.
O promotor foi afastado da comarca de Guarantã do Norte. Segundo o MPE, a portaria que o havia nomeado para atuar naquele município foi revogada nessa segunda-feira (3). O procurador-geral de Justiça, Mauro Curvo, afirmou que irá à Sinop nesta terça-feira (3) para acompanhar o caso.

A subseção de Peixoto de Azevedo da Ordem dos Advogados do Brasil - Seccional Mato Grosso (OAB-MT) disse que vai acompanhar o caso e solicitou cópia dos procedimentos investigativos já instaurados contra o promotor. A OAB também disse que vai acompanhar a atuação do promotor naquela comarca, "a fim de resguardar a devida distribuição de justiça".


Fonte: G1 MT




ÚLTIMAS NOTÍCIAS