Tenente do Bope morto em Matupá foi atingido por disparo de colega durante confronto

O tenente da Polícia Militar, Carlos Henrique Scheifer, do Batalhão de Operações Especiais (Bope) foi morto por um disparo acidental efetuado por um colega de farda. Ele morreu na data de 13 de maio, durante uma troca de tiros contra assaltantes de bancos na zona rural de Matupá (distante a cerca de 683 km de Cuiabá).

A revelação foi feita, ontem à noite, após laudo de exame de balística que foi anexado ao Inquérito Policial Militar instaurado para apurar o caso.

Os envolvidos já estão afastados das atividades operacionais do Batalhão de Operações Policiais Especiais (BOPE) e se encontram à disposição do encarregado do inquérito e da justiça no Comando de Policiamento Especializado.

O inquérito policial militar busca individualizar as condutas e, após concluso, será enviado para a Justiça Militar.

A Polícia Militar do Estado de Mato Grosso, por meio de nota, afirmou ainda que “neste difícil momento, permanecemos solidários à família e aos amigos do Ten Scheifer prestando todo o apoio e suporte necessários.

A nota da Polícia Militar não esclareceu, ainda, quantos militares foram afastados de suas funções operacionais.

Durante o confronto, um dos disparos de arma de grosso calibre atingiu a arma do policial, sendo suficiente para ela se partir ao meio. Na sequência, ele foi ferido no peito. Socorrido, não resistiu e faleceu poucas horas depois.

Veja a íntegra da nota:

"A Polícia Militar de Mato Grosso de forma isenta e transparente instaurou um inquérito policial militar (IPM) para apurar a morte e as circunstâncias que levaram ao óbito do tenente Carlos Henrique Scheifer, do Batalhão de Operações Policiais Especiais (BOPE), na noite do dia 13/05. Para tanto, designou um oficial com mais de 19 anos de caserna para conduzir a investigação.

No dia 13/05 do corrente ano, na zona rural de Matupá, a guarnição do BOPE estava em operação de buscas a assaltantes de banco pela região. Naquela manhã, já haviam capturado quatro homens suspeitos de integrarem a mesma quadrilha, sendo que o tenente foi alvejado, em um confronto com os suspeitos, no início da noite.

Durante a instrução do inquérito, o oficial encarregado solicitou exame de balística e constatou, lamentavelmente, que o disparo que vitimou o Tenente Scheifer partiu da arma de outro policial militar que o acompanhava.

Os envolvidos já estão afastados das atividades operacionais do Batalhão de Operações Policiais Especiais (BOPE) e se encontram à disposição do encarregado do inquérito e da justiça no Comando de Policiamento Especializado.

O inquérito policial militar busca individualizar as condutas e, após concluso, será enviado para a Justiça Militar. Neste difícil momento, permanecemos solidários à família e aos amigos do Ten Scheifer prestando todo o apoio e suporte necessários."

ÚLTIMAS NOTÍCIAS