MT: Agricultor perde fazenda de R$ 50 milhões em leilão na Justiça por dívida com banco

O produtor rural José Pupin, conhecido como “Rei do Algodão”, observou uma de suas fazendas ser arrematada em um leilão judicial na última segunda-feira (31), por R$ 50 milhões. O empresário tentou reverter o feito, mas a Justiça manteve a transação em decisão desta quarta-feira (02).

A medida foi estabelecida pelo Tribunal de Justiça de São Paulo para pagar uma dívida com o Banco Santander.

Conforme descrição, o imóvel rural com área total e 1.855 hectares está localizado no município de Campo Verde (140 Km de Cuiabá) e foi arrematado por um grupo empresárial concorrente de Pupin.

Uma das diretrizes do Banco Santander é atuar de maneira incisiva na cobrança do segmento de agronegócios.

Contrariado, José Pupin protocolizou pedido para anular o leilão. O produtor afirmou que o procedimento estava repleto de irregularidades.

Pupin não teria sido intimado sobre a penhora do bem; os advogados do empresário também não teriam sido notificados, foi argumentado ainda sobre uma irregularidade no edital quanto ao valor mínimo de alienação.

O pedido para anular o leilão foi negado nesta quarta-feira (02) pelo magistrado Antonio Carlos de Figueiredo Negreiros. No mesmo ato, o juiz mandou assinar o auto de arrematação.

O grupo JPupin, do empresário José, passa por recuperação judicial, ajuizada no dia 28 de agosto de2015, por dívidas que somam aproximadamente R$ 898 milhões.

Em novembro de 2016 um imóvel rural, com área total de 3.780 hectares, localizado no município de Santo Antônio de Leveger, às margens da na BR-364, foi leiloada também pela Justiça de São Paulo. O bem recebeu avaliação de R$ 73,5 milhões.

Fonte: Olhar Direto




ÚLTIMAS NOTÍCIAS