Pedofilia: Professor de Língua Portuguesa é preso em Sinop por aliciar meninos para sexo

Um professor de 39 anos foi preso pela Polícia Civil em Sinop (500 km ao Norte de Cuiabá) por aliciar meninos via Whatsapp e Facebook. O flagrante ocorreu depois que a cunhada de um menino de 12 anos compareceu à Delegacia para denunciar que o adolescente era aliciado pelo professor, por meio de mensagens pelas redes sociais.

A vítima é aluno da escola onde o suspeito S.W.A leciona a disciplina de português. O professou foi autuado em flagrante por estupro de vulnerável. Entre as provas estão conversas mantidas entre o professor e o adolescente, incluindo fotos e um vídeo do suspeito se masturbando. Nas mensagens, o pedófilo havia marcado encontro com o garoto naquele dia.

Os policiais iniciaram monitoramento no local combinado nas mensagens, até que avistaram um Pálio preto, que se aproximou do menino e pegou o menino para dar umas voltas. Neste momento, o suspeito foi abordado pelos policiais e recebeu voz de prisão.

O delegado Carlos Eduardo Munis informou que foram juntadas todas as mensagens de texto trocadas com a vítima e apreendido material eletrônico (celulares, computador e pendrive) do suspeito. As provas foram encaminhadas à Perícia Oficial e Identificação Técnica (Politec). Também foi solicitado autorização judicial para extração dos dados.

Durante o interrogatório, o professor confessou que sente atração sexual por crianças e adolescentes, do sexo masculino. “Estamos juntando todas as provas. Foi feito o flagrante e comunicado o juiz. Com certeza novas vítimas surgirão. Mas fica claro, que aparentemente, são duas”.

Após a divulgação do fato na cidade, uma nova vítima foi identificada. A mãe de um adolescente, também de 12 anos, confeccionou boletim de ocorrência informando que o filho foi aliciado pelo professor, que o submeteu a atos libidinosos.

A mulher conta que o filho conheceu o suspeito, S.W.A, quando estava na chácara de um vizinho. No local as crianças foram tomar banho de piscina na chácara ao lado, onde o professor estava e passou a conversar com o menino.

Diante da empolgação do menino com nova amizade, a mãe contou que pediu o contato do professor e, então, passaram a trocar mensagens, até que o suspeito a pediu em namoro. Segundo a mulher, o comportamento do namorado era estranho, já que ele não a tocava e estava sempre muito próximo de seu filho, que, inclusive, era de costume ir para casa de seu namorado.

A mãe passou a observá-lo, mas informou que nunca flagrou nada comprometedor. Segundo ela, o suspeito matinha contato com outros garotos e tem dois grupos em redes sociais, nos quais meninas eram proibidas de participar. A nova vítima ainda será ouvida pelo delegado. A informação é da assessoria da Polícia Civil.




ÚLTIMAS NOTÍCIAS