NOTÍCIAS

Câmara de Colíder realiza nesta segunda a audiência pública sobre extinção da unidade local do Incra; Sessão é antecipada para as 18h30

A Câmara de Colíder realiza nesta segunda-feira (21.08), às 19 horas, no auditório da casa legislativa, a audiência pública que terá a missão de debater meios para tentar evitar o fechamento da unidade local do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra), conforme determina a portaria 426, emitida em 13 de julho de 2017 pela diretoria nacional da entidade.

Com o evento, o presidente da Câmara de Colíder, Rica Matos (PSD), decidiu antecipar o início da sessão ordinária desta segunda-feira para as 18h30. “É uma audiência muito importante e toda a população deve participar nessa busca por uma estratégia para tentar reverter a extinção do escritório local do Incra. Não podemos permitir que isso acontece”, diz.

A audiência pública é uma iniciativa do vereador Marcos Aragão (Marquinhos – PSD). Prefeitos, vereadores e agricultores de 22 municípios da região deverão participar do debate. Se a extinção for confirmada, famílias de 53 assentamentos da área de atuação de Colíder serão obrigadas a percorrer longas distâncias para buscar atendimento na unidade de Peixoto de Azevedo.

EXTINÇÃO

A portaria nº 426 determina que a Superintendência Regional de Mato Grosso feche a Unidade Avançada de Colíder, “ficando suas atribuições transferidas para a Unidade Avançada de Peixoto de Azevedo, com sede localizada no município de Guarantã do Norte”, e “criar a Unidade Avançada Noroeste de Mato Grosso, com sede no município de Colniza”.

Marquinhos explica que somente a abertura de uma superintendência em Sinop justificaria o fechamento da unidade de Colíder. “Aí eu daria até os parabéns porque poderíamos resolver os nossos problemas fundiários aqui perto, sem ter que nos deslocarmos até Cuiabá. Por isso que eu propus essa audiência pública”, pontua.

O vereador esteve reunido em Brasília com o presidente nacional do Incra, Leonardo Góes Silva. “Ele se comprometeu a, temporariamente, manter um posto funcionando em Colíder e não transferir os funcionários locais para outras unidades até apresentarmos uma justificativa. Por isso, é fundamental que a população participe da audiência nesta segunda-feira e, juntos, mostrarmos a importância da manutenção do Incra aqui em Colíder”, conclui.

Fonte: Assessoria de Imprensa da Câmara de Colíder