NOTÍCIAS

Cinco pessoas são presas em assentamento onde há conflito por madeira no Nortão de MT

Uma ação integrada entre órgãos estaduais e federais foi deflagrada no Assentamento Ena, no município de Feliz Natal (a 538 km de Cuiabá). Nas primeiras 24 horas já foram cumpridas nove mandados de busca e apreensão e cinco prisões.

Entre as prisões está a de Gelson Fistarol, diretor de uma cooperativa que ordenava as regras dentro do assentamento, que conta com 360 lotes. Segundo denúncias, os seguranças agiam com abuso de autoridade.

Outras quatro pessoas detidas foram identificadas como seguranças contratados pela cooperativa. Os presos vão responder pelos crimes de roubo, formação de quadrilha e usurpação de função pública.

Junto com os presos foram apreendidas quatro armas de fogo e um celular roubado. A questão que envolve a propriedade é a extração ilegal de madeiras.

Diante das denúncias recebidas, o secretário Adjunto de Integração Operacional da Sesp, Gustavo Garcia, determinou estudo aprofundado dos conflitos e o início da operação.

“Estamos reforçando a segurança no local e vamos seguir com as investigações da denúncia que chegaram até a Secretaria de Segurança Pública. É muito importante a integração destas unidades para a tranquilidade do local”.

O delegado Regional de Sinop, Sérgio Ribeiro, disse que segundo relato de um dos moradores, um segurança roubou sua arma e um celular.

“Foram retiradas várias armas de circulação e parte dos produtos de roubos foi encontrado na propriedade de Gelson, que também abrigava os seguranças. O celular roubado na noite anterior a operação, foi encontrado já formatado. Temos informações que os vigilantes faziam busca e revistas nas famílias de maneira ilegal”, afirmou.

O comandante da Polícia Militar de Sinop, coronel PM Valter Razera, disse que esta cooperativa atendia anseio de alguns moradores e a sensação era de medo.

“Os seguranças agiam com abuso de poder e deixavam as famílias desestabilizadas. Com esta ação conseguimos retomar o espaço e garantir a segurança”, atestou.

A operação foi deflagrada na manhã de segunda-feira (29.08). Participaram da Operação a Polícia Militar (PM), Polícia Judiciária Civil PJC), Polícia Federal (PF) e Instituto Brasileiro de Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama).