NOTÍCIAS

Preso homem que matou esposa e filha em Mato Grosso; vítimas eram parente de investigador da PC



A Polícia Civil, por meio da Delegacia Especializada de Homicídios e Proteção a Pessoa (DHPP), autuou em flagrante o autor do duplo homicídio, que vitimou mãe e filha, na manhã desta terça-feira (22.08), em Cuiabá. As vítimas, Adriana Aparecida Siqueira, 41 e de sua filha Andressa Maria Vilharga de Siqueira Campos, 19, eram irmã e sobrinha do investigador de polícia, João Bosco de Siqueira Junior, lotado na Academia de Polícia (Acadepol).

Apontado como autor do duplo homicídio, Jhony Marcondes, 41, era companheiro de Adriana e padrasto de Andressa. Ele foi preso em flagrante por policiais militares, no bairro Pedregal, em Cuiabá, no final da manhã desta terça-feira.

A equipe da Delegacia Especializada de Homicídios e Proteção a Pessoa (DHPP) foi acionada por volta das 08h20 para atender a ocorrência de duplo homicídio, no bairro CPA-II. No local, os policiais encontraram as vítimas em óbito, com ferimentos provocados por um martelo e um canivete, que foram apreendidos e serão encaminhados à perícia técnica.

De acordo com informações, o casal possuía um relacionamento conturbado e tinha medidas protetivas em desfavor do seu companheiro. O suspeito foi localizado após policiais militares receberem informações de que o autor do duplo homicídio estava com usuários de drogas, no bairro Pedregal.

O acusado foi detido e encaminhado a DHPP, interrogado pelo delegado Rogério Malacarne e autuado em flagrante pelo crime de duplo homicídio qualificado pelo motívo fútil e contra mulher por razões de condições do sexo feminíno (feminicídio).

No interrogatório, confessou que matou a companheira de 10 anos de convivência. Ele contou que discutiram depois que descobriu mensagens da mulher, ao acessar o facebook pelo celular dela, acreditando que ela o estaria traindo.

Conforme o preso, a mulher desferiu um golpe de bengala nele e após isso pegou a martelo e a golpeou. Com relação a enteada, alegou que não se lembra de como a matou-o. O preso disse ainda que estava sob efeito de álcool. A suspeita de estupro será averiguada em laudo pericial da Politec.

O preso será encaminhado a audiência de custódia desta quarta-feira (23). A informação é da assessoria da Polícia Civil.